domingo, 28 de março de 2010

;

Você perguntou o que eu sou, e eu disse "Nada", então você argumentou que eu era eu, mas para mim isso é nulo, pois não sou sua: ou seu tudo ou seu nada, tanto faz, apenas sua.